Home Reflexões VIAJANDO NO TEMPO

VIAJANDO NO TEMPO

5 min ler

Usando a sua mente como uma máquina do tempo, aliás, você não viaja para o seu passado  de vez em quando? Vocês não imaginam seu futuro? Mas vocês viajam apenas como observador, o que vou mostrar aqui como você usa esta viagem pra fazer uma modificação e assim trazer sua energia vital para o aqui agora.

Imagina a situação: Você pega o cigarro e coloca contra a luz solar, vai acender o cigarro? Claro que não! Mas se você colocar uma lente convergente e colocar o cigarro no foco da lente você acende, mas por quê acende? Por que agora você concentrou a energia solar num ponto único.

Essa concentração faz acender o cigarro, e a mesma coisa acontece conosco. Se você pegar sua energia vital e espalhar ela para o passado e futuro, não sobra energia para o aqui agora, se por um outro lado você for capaz de concentrar isto tudo no aqui e agora, você vai fazer coisas milagrosas, por que você está usando energia no momento presente.

Mas o que acontece no modo geral? Você quer utilizar, mas dentro de você existe crenças que vão contra, isto a psicologia chama de dissonância cognitiva. É quando você faz uma coisa, mas lá no fundo você não gostaria de fazer, por exemplo: Você gosta de dizer sim para os amigos, mas na hora que fala não, trava, há uma dissonância, então de onde vem? Ela vem de resquícios de passado e futuro que você criou na sua mente e que carrega com você.

Imagine você com 7 anos de idade, você não tem nem capacidade cognitiva direito, eles te levam num lugar pregando, e lá estão dizendo:

“É mais fácil passar um camelo passar dentro de uma agulha do que um homem rico ir para o céu”. 

Só que se você disser isto e acreditar você está se declarando pobre. Aquele fundo de agulha não é o de costura, é uma portinhola nas muralhas de jerusalem que os portões tinha uma portinhola que se chamava fundo de agulha e assim eles abriam para o camelo passar. Só que tem um problema:

Então, se você criou esta crença e quando você começar a ganhar dinheiro vai haver dissonância cognitiva, choca sua crença com o ganhar dinheiro. Você tem duas crenças: Uma crença que quer ganhar dinheiro e a outra que rico não vai para o céu e assim há a dissonância. E assim uma começa a fazer sabotagem uma da outra.

Assim começa a racionalização, exemplo: Ah! Dinheiro não é importante!  quem fala que dinheiro não é importante vive outra realidade. Por que as pessoas se divorciam? Por que 80% deles brigam de como gastar o dinheiro que ganham.

Então, diminuindo a racionalização, liberar as crenças negativas, você consegue viver no aqui e agora.

(Dr Lair Ribeiro)

 

 

 

 

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Walmei
Carregar mais em Reflexões

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code

Verifique também

GELÉIA ONTEM E GELÉIA AMANHÃ!

Follow me Quando Alice estava na festa do chá do chapeleiro maluco, ela notou que não havi…