Home Reflexões EU TOMO ANTI DEPRESSIVOS E VEJO OUTRO MUNDO

EU TOMO ANTI DEPRESSIVOS E VEJO OUTRO MUNDO

11 min ler
EU TOMO ANTI DEPRESSIVOS E VEJO OUTRO MUNDO

Tem um Verso de Pitágoras que diz:

“Como são infelizes! Não veem, nem compreendem que o bem deles está ao seu lado.”

Eu tive uma aluna, que uma vez me disse há muitos anos, e eu achei muito curioso, me dizendo:

“EU OLHO MINHA VIDA E ACHO UM INFERNO! MAS DEPOIS QUE TOMO O ANTI DEPRESSIVO, DEPOIS DE UMA HORA, ACHO QUE ESTÁ TUDO MUITO BEM! E É A MESMA VIDA! NÃO MUDOU NADA EM 1 HORA!”

Ou seja, como um comprimidinho tão pequeno, pode mudar a vida de uma pessoa? Como podemos acreditar que um remedinho pode nos deixar ainda mais lúcido? Será que estamos imaginando as coisas? O que é real? A vida dela é real antes do comprimido ou depois do comprimido?

Você percebe que vemos ângulos e mais ângulos da realidade? As vezes o processo de morbidez, negativismo, prolongado, a gente vicia em ver a vida de forma tão obscura que chega a somatizar isto, e o medicamento bloqueia estes neurotransmissores que nos permite ver um ângulo tão real quanto o anterior, por

“SIMPLESMENTE VOCÊ OLHAR O MESMO FATO POR UM ANGULO COM MAIS LUZ!”

E assim deixou de olhar pelo lado mais sombrio. E olhar para o lado mais luminoso significa tirar delas o que ela pode te dar de melhor, luz. Todas elas são duais! procurar nas coisas luz! alimentar nas coisas luz! não apenas retirar, mas sim alimentar, interagir com aquilo que ela acha mais luminoso.

Então, o lado luz, tem! o lado escuridão, tem! tanto que se mudar um pouco o ângulo psicológico por 1 grau que seja, por um remedinho, você verá a vida de forma diferente, ou seja, percebe que todas estas realidades são simultâneas e que você vai ter que fazer uma seleção?

Você que vai escolher o que quer ver? e sobre o que você quer trabalhar…por que se quiser ficar na morbidez, vai encontrar morbidez! se quiser ficar na sombra, vai encontrar sombra! tem uma passagem de um livro, um clássico Indiano, chamado RAMAYANA.

Neste livro tem um momento que um Deus, Ingra, é feito prisioneiro por um ser mórbido que era o vilão da história e Brama obtém a libertação deste ser. Você sabe como Brama faz para Ingra se libertar? Ele coloca na cabeça do Ingra uma forma mental dizendo: “EU ESTOU LIVRE!” e assim ele percebe que as grades são ilusões, foi embora.

(Prof e Filosofa Lúcia Helena Galvão – Nova acropole)

Observação pessoal na prática:

Uma mulher disse ao namorado: “Você me largou sozinha na sala com sua mãe”, ou seja: Ela criou esta realidade, mas será que ele largou mesmo? Aí o mesmo disse: “Claro que não! você gosta de conversar com minha mãe, então, sempre reservo alguns minutos dela com você.”

Ela, taxativa, retrucou: “Você me feriu!”

Ele apenas a escutou e ficou perplexo com a realidade dela sobre este fato. Parem pra pensar: Deixar a mulher 20 minutos conversando na sala com a mãe do namorado é para arrebentar alguém? Ou seja: Ela criou uma situação caótica, de acordo com os seus próprios pensamentos, o que ela não sabe que isto não é real.

Outra situação: Em um certo momento um rapaz disse a sua mulher: “Por você ter tido filhos, claro, que seu orgão sexual deve ter ficado mais largo, maior. E este comentário a afetou e assim retrucou: “Eu fiquei machucada com isto! você me ofendeu! você quis dizer que eu sou vagabunda!”

Ele ficou perplexo, novamente, dizendo: Como assim? Falei de forma respeitosa a você, sabendo que você teve filhos e você interpreta que te chamei de vagabunda? Ou seja: Ela criou uma outra realidade catastrófica! que não era a verdade e assim o condenou.

Enfim, estas histórias são verdadeiras e o relacionamento terminou! Por quê? Por que o ser humano possui milhões de pensamentos ilusórios, ela acreditou na realidade destes pensamentos, desta ilusão e feriu a si mesmo e não o namorado, afinal, se ela é vagabunda, claro, que ele não estaria com ela, então, pura ilusão da parte dela.

Pare pra pensar: Que vida este rapaz teria ao lado dela, com a mesma criando situações caóticas e ilusórias como nestes dois casos citados acima? Criando realidades distorcidas? Daqui a pouco ele beberia água e ela falaria que ele estava cuspindo nela. (rs)

Por isto, este texto da Professora, mostra a importância de “ESTAR LIVRE”. Livre dos seus pensamentos ilusórios, estes mesmos que acabou com o relacionamento do casal.

Por isto, é fundamental a PESSOA QUERER SE ENXERGAR, ACEITAR O ESPELHO, ACEITAR AS PROJEÇÕES E QUERER MUITO SAIR DA MORBIDEZ, pra não atacar o outro, culpá-lo, julgá-lo, por situações que não são reais, como estas citadas, pois, se deixar a mulher conversar um pouco com a mãe do namorado por apenas 15 a 20 minutinhos, é uma “ferida gigantesca”, então, o que é ferir alguém? Não chega a ser engraçado a reivindicação dela?

Portanto, fiquem atentos aos seus pensamentos! pois você pode acabar com sua vida, como ela mesmo destruiu, por que tudo que a maioria dos seres humanos vê a vida de forma escura, negra e sem luz, mas você pode ESCOLHER O QUE QUER VER, neste exemplo citado, a mulher preferiu ver que: O rapaz a chamou de vagabunda e que a largou na sala sozinha pra ficar na internet, ou seja:

Esta realidade foi uma criação da mente dela, se apossou do status desta verdade e desistiu da verdadeira realidade.

Então, pensem muito bem no exemplo do anti depressivo, afinal, você pode estar vivendo uma mentira, mas pra sair dela tudo que tem que fazer é dar uma “viradinha de 1 grau” que você verá a vida de forma, totalmente, diferente.

Pensem nisto!

(Walmei Junior)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Walmei
Carregar mais em Reflexões

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code

Verifique também

AS 26 FRASES IMPACTANTES DE DAVID GOGGINS

Follow me 1- Nós não queremos pessoas questionando nossas fraquezas. 2- Quando faço algo q…