Home Relacionamento Afetivo CONQUISTA E SEDUÇÃO

CONQUISTA E SEDUÇÃO

10 min ler

Conquista e Sedução

Toda a dificuldade que se encontra em conseguir um relacionamento de longo prazo deve-se principalmente ao protocolo seguido. Quer a pessoa entenda que é um protocolo ou não; ela está executando um.

Como tudo na vida, existem regras, leis, métodos e protocolos de conduta. Tudo baseado em leis psicológicas e bioquímicas. Contrariar isso é fracasso na certa.

A fase de explicar os conceitos que regem os relacionamentos já foi completada. Agora começamos a nova fase de explicar os casos práticos, seus erros e acertos. Recomendo que assistam meus vídeos sobre isso.

Vejamos o primeiro caso: um rapaz e uma moça iniciam uma conversa. Depois de quatro (4) horas, chegam à conclusão de que não dão certo num relacionamento. Despendem-se. Uma semana depois ela liga e começam a “ficar”; sabendo que não há nenhuma possibilidade de relacionamento entre eles.

Em primeiro lugar o tempo gasto na primeira avaliação foi extremamente curto. Não se podem queimar etapas desta forma. A bioquímica do amor impede que isso funcione. É preciso tempo para que as moléculas, que dão o substrato do sentimento sejam formadas.

Quando se inicia uma conversa com objetivo amoroso é preciso primeiro conversar sobre assuntos gerais durante um bom tempo (dias e semanas, vários encontros). Esses assuntos gerais são assuntos seguros para se falar no inicio, evitando atritos e conhecendo-se o outro. É como o primeiro round do boxe. Avaliando o outro.

Depois se passa aos assuntos pessoais. Coisas que se gosta de fazer, divertimentos, trabalhos, estudos, etc. Neste ponto nunca se fala nada que comprometa a intimidade. Nada sério. Mas, fazem-se concessões e confissões, esperando que o outro também as faça. Esse é um bom teste. Se o outro estiver levando á sério, ele também fará confissões pessoais irrelevantes. Essa fase também dura dias e semanas.

O tempo é um excelente teste de intenções. Uma cliente contou que um rapaz na empresa estava interessado nela. É uma empresa em que se pode conversar bastante sem nenhum problema ou que se pode ficar na empresa conversando, sem se trabalhar nela.

Falei para ela dar tempo ao tempo. Conversar com ele na empresa sem apressar o papo. E que depois de um tempo ele iria perder o controle ou não. Ficaria claro se ele tinha interesse sério nela ou não. Depois de três (3) horas conversando ele “avançou o sinal” e ela recuou. Provou-se o que já tinha concluído. Não era sério. Não deu em nada.

Voltando. Em seguida deve-se falar de assuntos pessoais sérios. Suas fraquezas e necessidades. O outro também fala disto. O grau de confiança vai aumentando. A cada fase avalia-se até onde o outro é compatível e complementar conosco. Se há química. Se esta aumenta. Etc.

Por enquanto não houve nenhum contato físico. Lembre-se de que é preciso tempo para criar o sentimento de amor. Nesse ponto ele já deve estar se formando, se tudo está correndo bem. É claro que se você perceber que há qualquer incompatibilidade entre os dois, deve terminar esse protocolo, em que ponto estiver.

Não se deve continuar indefinidamente para ver no que vai dar. Isso é desastroso. Uma cliente gastou setenta (70) horas e cento e vinte (120) cafés para começar um namoro e começou errado! Quando se percebe o problema deve-se terminar o processo.

A ansiedade do rapaz em conseguir conquistar estragou tudo. Vejam que ele quer um relacionamento duradouro. Ele não quer simplesmente “ficar”. Está tentando fazer certo, mas não conhece as regras. Então “enfia os pés pelas mãos”. Ele já sabe que não há mais futuro. Está perdendo tempo. Dele e dela. Ela está cometendo o mesmo erro que ele.

Já são vários casos e casos assim na vida dele. Uns levam meses, outros menos. Se somarmos esses tempos perdidos, a idade está chegando e até agora não consegue um relacionamento afetivo, que supra suas necessidades emocionais e afetivas.

Desta forma se gasta a vida (é um conta-corrente limitado) e termina-se só. Outro cliente de sessenta e seis (66) anos de idade veio me pedir que, arruma-se um casamento para ele, com uma jovem de trinta e cinco (35). Ele também havia levado a vida de caso em caso.

Voltemos. Depois que as semanas e meses se passaram formando a bioquímica, o sentimento já esta formado. Você sente que ama aquela pessoa. Com base nesse amor é que se pode começar o contato físico. É uma nova fase de avaliação que começa. Para que esta fase dê certo é preciso que haja amor.

Se tudo foi feito direito, ele já existe nos dois. Não se pode começar o contato físico antes que os dois estejam sentindo amor. Aquele que porventura já estiver sentindo deve esperar até que o outro chegue ao mesmo estágio de sentimento. Os prazos variam, mas quanto mais se esperar mais profundo será o sentimento entre os dois.

Este é um assunto muito complexo e é o assunto mais importante da sua vida. Cada erro neste assunto custa caríssimo em todos os sentidos. Pouco a pouco, esmiuçaremos todos os aspectos dele. Por enquanto é preciso dar tempo ao tempo. É por isso que começo com este aspecto.

Hélio Couto 2012
Site: www.heliocouto.com
Cursos e vídeos gratuitos: www.cursosheliocouto.com.br

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Walmei
Carregar mais em Relacionamento Afetivo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code

Verifique também

O AMBIENTE PODE SER RESPONSÁVEL POR DOENÇAS MENTAIS?

Follow me É difícil sair do cinema sentindo-se exatamente da mesma forma que entrou após a…