Home Diversos A ARTE DE VIVER, SEGUNDO EPÍTETO

A ARTE DE VIVER, SEGUNDO EPÍTETO

12 min ler
Arte de viver-Epíteto

Nos dias atuais aprendemos através de um “clic”, a ligar e desligar aparelhos, mas não é assim com seres humanos, então como funcionamos? Somos mais complexos, pois não somos um liquidificador que apenas com um play funciona, ninguém nunca nos ensinou como funcionamos e como aprendemos a lidar com nós mesmos, consequentemente, não sabemos a arte de viver.

Como Jung disse: É mais fácil começar do zero e levar o homem a lua do que começar do zero a levar a conhecer a si mesmo”. Nossa formação é muito mecanicista, utilitária e que ensina Know How, saber COMO e não por que, para que e onde.

Epíteto escolheu algumas premissas para aprender a arte viver, vamos a elas:

Solidão x Isolamento:

São conceitos que a gente confunde. Solidão é absolutamente sadio e necessário, já o isolamento é mal. Isolamento não tem nada a ver com a quantidade de pessoas em sua volta, mas quanto você está desacompanhado a si mesmo, falta de auto conhecimento e diálogo interno, é falta de vida dentro.

Mas a solidão é positiva, tanto que Platão dizia: “Marque um encontro com a sua alma.”, Pitágoras dizia: “Faça um diário todos os dias, precisamos de um tempo para dialogar consigo mesmo”. Pois se somos superficiais com nós mesmos, seremos com os outros e a tudo que está a nossa volta.

Temos uma tônica materialista, vivemos em função do objeto, o homem tornou a si mesmo e ao outro um objeto e assim ficou tudo como COISAS, como se não tivéssemos uma identidade, uma essência, que necessita ser ouvida e se manifestar, mas que infelizmente esta se tornando uma repressão de si próprio.

Quanto mais dentro, mais fora.

Quanto mais você está com você, estará com o outro, e quanto menos com você estará menos com ninguém, aí o outro é utilitário, a outra pessoa só serve a sua carência, a sua necessidade de uma testemunha para sua vida pessoal para que não se torne anônima. Epíteto diz que a felicidade só vêm quando o homem exerce valores e beneficia uma quantidade maior de seres humanos a sua volta e é o que mais necessita hoje em dia, de SERES HUMANOS.

Ideal humano:

Epíteto diz que o homem é feliz quando ele vai até seu ideal.

Fidelidade:

É crer na vida, ter um sentido, a vida como um todo ordenado.

Bondade:

É a nossa sútil reajuste do nosso caráter durante a vida inteira, ou seja, temos uma identidade muito fixada na nossa psique e NÃO sabemos que estamos muito acima do que pensamos. Você não escolheu os pensamentos, a psique é condicionada pelo meio.

Como aquilo que você gosta, que você rejeita, olhe para dentro de si próprio e veja os pensamentos que foram escolhidos por você, quais as afinidades escolhidos por si próprio, a maioria das coisas foram uma clonagem social, é um software vida que aperta play e sai rodando, não temos muita autenticidade, praticamente copiamos padrões sociais e se aquilo que levamos hoje não nos faz bem, podemos mudá-las.

Epíteto disse: “Necessitamos ter uma identidade que esteja acima de pensamentos e emoções se não eles nos domina”, inclusive, Vitor Hugo dizia: “As vezes precisamos colocar as coisas dentro de nós para sabermos quem manda em quem”.

Defina claramente a pessoa que você quer ser, anote-o no diário:

Emite um modelo valioso, escolha dentro do campo da tua imaginação o que você vai querer construir da sua vida. A natureza não deixa vácuos, se você não constrói onde chegar conscientemente a sociedade vai infiltrar um modelo, através da fantasia e daqui a pouco você está seguindo o modelo social.

Assuma as premissas falsas da sua vida.

Não tem como andar em dois camelos, precisa saber onde está.

A felicidade nasce do empenho em nosso aprimoramento pessoal: 

Ter metas para não levar uma vida irrelevante.

Engrenagens e motivações.

Quais as minhas verdadeiras motivações, isto que gera frutos no mundo. Motivações materiais não deixa frutos no mundo, jamais serão eternas, mas quanto mais for puras as motivações, mais obras ficarão na eternidade. O material é bom como meio e não como fim.

Descobrir nosso papel e ser fiel a ele.

Não dependemos dos outros, mas dos nossos princípios pessoais elevados. Pára a cena da tua vida e faça a pergunta: “Estou vivendo pelo que mesmo?”.  Quem sou eu? como me realizo? Os gostos que eu mesmo construí? Entre dentro de si.

Identidade.

Livre seu coração da ambição e do medo e não ambicione ser outra coisa senão o melhor de si mesmo, vida excepcional é aquela que dá resposta ao que cabe a nós da melhor maneira possível. Enfim, pelas nossas obras, os conhecereis. Dê sentido!

Reta ação.

Não há bom ou mau acontecimento, há boa pessoa, que sempre se indaga: qual coisa certa a fazer agora? Dar nome certo ás coisas, constatar e não julgar. Isso foi positivo ou negativo? Depende de como você olha.

Combater hábitos negativos.

Um dos elementos que mais depõem no processo de aperfeiçoamento é achar que teremos vitórias fáceis.

Pagar o preço.

Conhecer seus sentimentos, pensamentos, criar um clima para que tua consciência se eleve. Uma boa leitura, uma boa música, reflexões profundas, faça o necessário para elevar sua consciência.

Ponha seus princípios em prática agora.

Determine seus princípios e submeta-se a eles como leis, chega de desculpas e adiamentos, jure que vai parar de decepcionar-se consigo mesmo, decida ser uma pessoa extraordinária e faça o que for preciso para ser agora.

(Prof Lucia Helena Galvão)

Este excelente parecer foi dissecada pela uma das maiores filósofas do País a Prof Lucia Helena Galvão, que está dando um curso para nos ajudar a DESCOBRIRMOS quem somos, por que estamos nesse mundo  e COMO PLANEJAMOS nosso dia a dia. Este curso é Online de Administração e Planejamento do tempo com embasamento filosófico, neste curso você aprenderá com a Profª a administrar seu tempo e descobrir respostas que tanto te angustia. Saiba mais detalhes deste belo curso, clicando nesta figura abaixo:

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Walmei
Carregar mais em Diversos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code

Verifique também

QUE CEGUEIRA! OS SERES HUMANOS NÃO VIVEM O PRESENTE

Follow me Você acha que vive o presente? Claro que não! sei muito bem por mim mesmo! Sei o…